O espetáculo quase sinistro

Orelógio da igreja soa 11 vezes, está tarde, chove muito, tenho medo. Preciso de um lugar para pas- sar a noite. Vejo um teatro, com janelas quebradas e uma construção inacabada. Não tenho escolha a não ser passar a noite aqui. E se ela me encontra? O que farão comigo? Estou com frio, fraca e faminta. Entro no teatro, aparen- temente abandonado, e me sinto segura, pela primeira vez em muito tempo. Um barulho, uma dor de cabeça e...

Acordo com roupas diferentes, no meio do pal- co. Torres, gárgulas, sereias, todos olham para mim, quando escuto uma voz grossa:
– Finalmente! Acordou! Esperávamos por você!
Mas, não vejo ninguém. Estou ficando louca? De- lirando? Vultos me cercam e somem rapidamente.
(...)

Este texto faz parte do livro Descobrir-se Autor 2018


Aluno(a)
Ana Clara Alves de Oliveira - 11 anos
Cauã Henrique Ferreira Munhoz - 11 anos
Lauren da Graça Oliveira - 11 anos
Natália Rodrigues dos Santos - 11 anos
Fernanda Delfino - 11 anos
Mayara Delfino - 12 anos
EMEF Francisco da Silveira Bueno

AEL
Ziraldo

Coordenador(a)
Mayara Bignani

Baixar Livro
Tainara L. da Silva - 11 anos
EMEF Des. Francisco Meirelles
Marcela Ayuri Mushiyama Mucheroni - 12 anos
EMEF Olegário Mariano
Ana Nilza Cifuentes Folhe
EMEI Intendente Gomes Cardim
Sarah M. de Barros Andrade - 10 anos
EMEF Teófilo Benedito Ottoni
Compartilhar